RECOLETA



leginf©photos

Ainda em plena Campanha da Guerra da Tríplice Aliança, o Governo Imperial resolveu construir o Asilo dos Inválidos da Pátria (AIP), na Ilha do Bom Jesus, no Rio de Janeiro, inaugurado em 29 de julho de 1868 e destinado a abrigar os militares com lesões adquiridas em combate, impossibilitados de trabalhar. (imagem à esquerda)
Em 1869 foi decidido a repatriação dos restos mortais dos militares tombados no exterior. Os restos do Brigadeiro Sampaio seriam sepultados na cripta da Capela do referido Asilo (atual Igreja do Bom Jesus da Coluna), situada na ilha de Bom Jesus na Baía da Guanabara.
No dia 20 de dezembro de 1869 foi realizada a solenidade de sepultamento na referida Capela, tendo o corpo chegado ao local pelo mar, conduzido em uma galeota até o cais da ilha, quando foi recebido pelo próprio Imperador Dom Pedro II.
Na Capela do Asilo na ilha do Bom Jesus, as exéquias foram revestidas de grande pompa, tendo finalmente, seu corpo depositado em cripta da capela onde permaneceu até 16 de novembro de 1871, quando seus restos mortais foram reclamados pelo Governo do Estado do Ceará, sua terra natal.


Igreja do Bom Jesus da Coluna do Asilo dos Inválidos da Pátria, na Ilha do Bom Jesus

Nas Comemorações do Bicentenário de Sampaio, em solenidade realizada em 6 de julho de 2010, foi feita a inauguração de uma placa alusiva à permanência dos restos mortais de Sampaio na cripta da Igreja do Bom Jesus da Coluna na ilha do Bom Jesus, no Rio de Janeiro, de 20 Dez 1869 a 15 Nov 1871. Por feliz coincidência na mesma cripta da Igreja, repousaram os restos mortais do Marechal Manuel Luis Osorio no período de 16 Nov 1879 a 3 Dez 1887 até seu traslado definitivo para o Parque Osorio no Rio Grande do Sul.

SAIBA MAIS

RECOLETA


Edição: 05Jul2020-1745
Legião da Infantaria - Fortaleza - Ceará - ©2008 - Todos os direitos reservados